Pantone e as tendências de cores para 2016

Pantone e as tendências de cores para 2016

A Pantone divulga, todos os anos, o seu estudo de cores feito pelo Pantone Colours Institute e apresenta a paleta de cores que vai estar em destaque na primavera (do hemisfério norte) do ano seguinte. E dentro dessa paleta temos a cor do ano, que em 2016 serão duas cores: Rosa Quartz e o Azul Serenity. Mesmo que o nome seja Fashion Colour Report, não é só o mercado da moda que se beneficia dessas informações mas sim todo mundo que trabalha com criatividade pode se inspirar nessa paleta e aplicá-la em suas criações. A paleta com as 10 cores de 2016 da Pantone As cores são apresentadas aqui por Leatrice Eiseman – Diretora Executiva do Pantone Color Institute™. PANTONE 13-1520 Rose Quartz (cor do ano de 2016) “A calma natural das cores na primavera são lideradas por PANTONE 13-1520 Rose Quartz, um tom persuasivo, porém suave, que transmite compaixão e senso de compostura. Como um pôr do sol sereno, um rosto ruborizado ou o desabrochar de um botão de flor, Rose Quartz nos leva nos espelhar em nossos arredores durante a atarefada mas alegre primavera e verão.“ PANTONE 15-3919 Serenity (também cor do ano de 2016) “Leve e arejado, como a vastidão do céu azul, PANTONE 15-3919 Serenity tem um efeito calmante, trazendo uma sensação de alívio, mesmo em tempos turbulentos. Um azul transcendente, Serenity nos proporciona uma sensação de espaço naturalmente conectada.“ PANTONE 12-0752 Buttercup “Enquanto a maioria das tendências da paleta primavera/verão segue em direção à calmaria, alguns desvios do tema do emergem e oferecem um contraste. Com o PANTONE 12-0752 Buttercup, designers revelaram um farol brilhante...
Uma proposta de bandeira para representar a Terra nas futuras missões espaciais

Uma proposta de bandeira para representar a Terra nas futuras missões espaciais

O designer sueco Oskar Pernefeldt propôs a criação de uma bandeira que representasse a humanidade e o planeta Terra em missões no espaço. Ele fez isso com seu projeto de graduação em design na Beckmans College of Design em Estocolmo. Partindo do princípio que eventuais exploradores espaciais seriam representantes da humanidade como um todo e não apenas do seu país de origem (ou país que financiou a viagem), Oskar imaginou e desenvolveu uma bandeira para representar a Terra em viagens exploratórias e, porque não, diplomáticas, pelo espaço. Assim ele propôs um design que serviria tanto como representante oficial do planeta, quanto um símbolo de união, de que pertencemos a um só lugar, que compartilhamos esse planeta como um só grupo. No projeto de graduação Oskar pesquisou a fundo o design de bandeiras, formando um universo semântico para a nova bandeira que o levou a criar uma nova simbologia que representasse a terra como um todo. São 7 círculos que formam uma flor, representando a vida, sobre um fundo azul representando a água do planeta. Apresentação Grid Construtivo Nações Unidas Já temos a bandeira das Nações Unidas que teria um propósito parecido, unir as nações para trabalhar em conjunto na Terra. A criação de uma nova bandeira, sem afiliações, sem nações soberanas exercendo sua influência, seria um sonho de algo que inspirasse a união verdadeira dos humanos como irmãos, para além dos limites do nosso planeta, buscando chegar mais próximo do imaginado em Star Trek, com a Terra e a humanidade unida sob uma única bandeira na exploração espacial. Se seria prático e possível, bem, aí seria outra história. Mas...